In Blog

Direito-ao-esquecimento-governança-econstitucionalismo Com a existência da internet e o fácil acesso a informações sobre fatos passados, mesmo que ocorridos há muitos anos e que não sejam de interesse público, nasceu o direito ao esquecimento. O direito ao esquecimento consiste no direito de que tal fato passado não seja divulgado ao público em geral, evitando assim transtornos a pessoa retratada em determinada notícia ou publicação. Embora não esteja expressamente disciplinado em lei, o direito ao esquecimento já foi reconhecido pelo STJ. No caso abordado na notícia em destaque (link abaixo), o autor da ação judicial pediu que em busca no website do Tribunal de Justiça não fossem mostrados processos extintos nos quais ele foi parte. O Tribunal não acatou o pedido e entendeu que esta informação é de interesse público, em consonância com a Resolução 121/10 do CNJ. O artigo 5º da resolução dispõe que “A disponibilização de consultas às bases de decisões judiciais impedirá, quando possível, a busca pelo nome das partes”. Por outro lado o artigo 2º dispõe que o nome das partes são dado de livre acesso no processo. Assim, fazendo uma interpretação sistemática, o desembargador entendeu que não há qualquer restrição aos processos extintos e que o artigo 5º se refere à busca de decisões judiciais e não à busca processual pelo nome da parte. Ademais, concluiu que a publicidade dos atos processuais se sobressai ao direito ao esquecimento, principalmente porque o autor havia requerido a exclusão não em site de buscas de terceiros, mas no próprio site do Tribunal de Justiça. Apesar da decisão negativa para o autor, entendemos que o direito ao esquecimento pode ser reclamado em situações em que as informações das partes de processos judiciais extintos encontram-se em sites de terceiros, por exemplo. Advogada Autora do Comentário: Laila dos Reis Araujo Fonte: https://www.conjur.com.br/2018-fev-15/direito-esquecimento-nao-veta-busca-acao-nome-parte Manchete: Direito ao esquecimento não veta busca de processo por nome da parte, diz TJ-SP   “Se quiser saber mais sobre este tema, contate o autor ou o Dr. Cesar Peduti Filho.” “If you want to learn more about this topic, contact the author or the managing partner, Dr. Cesar Peduti Filho.”

Recent Posts
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Not readable? Change text. captcha txt