In Blog

A Franquia, também conhecida como franchising empresarial, é um sistema em que o franqueador cede a um franqueado o direito de revender seus produtos ou serviços e utilizar a sua marca.

Segundo dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF), existem mais de 2.800 redes no país. 

O avanço do setor pode ser percebido através do crescimento financeiro. Em 2018, o faturamento do setor foi de R$ 174,85 bilhões. Em 2019, os resultados aumentaram 7%, superando os R$ 187 bilhões.

Neste conteúdo, você vai saber tudo sobre franquia. Entenderá como ela funciona, os tipos disponíveis e as principais vantagens e desvantagens de optar por esse modelo de negócio. Verá, ainda, o passo a passo para abrir a sua própria franquia.

Boa leitura!

O que é uma franquia?

É um sistema que permite que sejam abertas diversas unidades de um negócio sob o comando de pessoas diferentes. Este modelo é interessante para empreendedores iniciantes, pois permite investir em uma marca testada, padronizada e já consolidada, reduzindo os riscos de dar errado.

Para ser considerada uma franquia, a nova unidade deve comercializar os mesmos produtos e serviços, seguir uma linha decorativa e de atendimento e, principalmente, oferecer a mesma experiência ao consumidor.

Esse modelo se caracteriza pela existência de um contrato, em que o franqueador, detentor da marca ou patente, utiliza o Sistema de Franquias para expandir seus negócios. Logo, concede a outros franqueados o direito de uso da marca como se fosse sua.

Para reproduzir o padrão e o modelo de trabalho adequadamente, o franqueado recebe orientações específicas. É repassado para ele, por exemplo, como deve ser feita a instalação dos equipamentos e mobílias e como efetuar a operação da unidade.

Antes da assinatura do contrato, porém, todas as informações devem ser dispostas na Circular de Oferta de Franquia (COF). Trata-se de um documento onde constam as condições gerais do negócio, incluindo aspectos legais, deveres e responsabilidades de todas as partes.

Nele, devem constar dados como:

  • Descrição detalhada da franquia e seu histórico;
  • Resultados financeiros obtidos nos últimos 2 anos;
  • Pendências judiciais;
  • O que se espera de um franqueado;
  • Investimentos e taxas que devem ser assumidos pelo franqueado;
  • Formato de composição societárias;
  • Contatos de todos os franqueados e daqueles que finalizaram a parceria nos últimos 12 meses;
  • Todos os suportes oferecidos pelo franqueador.

Principais termos utilizados no Sistema de Franquias

Antes de cogitar fazer parte desse modelo de negócio, é importante conhecer os termos que serão falados ao longo de todo o processo.

Franqueador

É a Pessoa Jurídica detentora dos direitos sobre a marca ou patente. Ele é o responsável pela formatação do modelo de negócio e, por isto, é remunerado pelos franqueados – que se tornam proprietários de uma das suas unidades.

Franqueado

É o empresário que adere à rede de franquias idealizada pelo franqueador. Ele passa a ter direito a utilizar a marca e comercializar os produtos ou serviços, desde que se comprometendo a seguir o modelo definido.

Royalties

É a remuneração periódica que deve ser paga pelo franqueado para poder utilizar a marca e usufruir dos serviços prestados pelo franqueador. Geralmente, o valor cobrado é um percentual sobre o faturamento bruto mensal, que gira em torno de 4% a 10%.

Taxa de franquia

É um valor único, geralmente pago na assinatura do pré-contrato ou contrato, estipulado pelo franqueador para que o franqueado possa aderir ao sistema. Essa taxa serve para reembolsar pelos serviços oferecidos no processo inicial e pela transferência do know-how.

Existem redes que cobram uma nova taxa de franquia no momento da renovação do contrato – que costuma ter validade de 5 anos.

Fundo de Propaganda

São as taxas de publicidade pagas pelos franqueados para que sejam realizadas ações de marketing em nível nacional. Todas as unidades pagam o mesmo percentual, visto que são beneficiadas da mesma forma.

Conselho de Franqueados

Constituído por um grupo de franqueados, tem caráter consultivo e é responsável por administrar o Fundo de Propaganda.

Tipos de franquias

Existem vários tipos de franquia. Na hora de optar por um deles, o franqueador deve avaliar os locais que pretende atuar e as responsabilidades que pretende transferir. Assim, consegue escolher aquele que atende melhor à sua estratégia de expansão.

Os 3 modelos mais comuns são:

1 – Franquia Unitária

Se caracteriza pela cessão do direito de abrir uma unidade com exclusividade de atuação em um local definido pelo franqueador. 

O mesmo empreendedor pode requerer mais de uma franquia unitária, dependendo do seu desempenho e dos planos de expansão da marca.

É comum encontrar esse tipo de franquia em lojas e quiosques de shopping.

2 – Franquia Máster

Quando se é um Máster Franqueado, significa que o empreendedor assinou um contrato que lhe dá o direito de implantar ou terceirizar diversas unidades em uma determinada região. Como ele fica responsável pelo treinamento e suporte a elas, recebe parte dos royalties e taxas de franquia cobrados.

Esse modelo costuma ser utilizado quando as franquias possuem planos de internacionalização ou quando a rede se encontra em países de grandes dimensões geográficas, como é o caso do Brasil e dos Estados Unidos.

tudo sobre franquias3 – Franquias de Desenvolvimento de Área

É a concessão de direito para explorar uma determinada região, sendo que o franqueado fica responsável por abrir mais de uma unidade em um espaço de tempo definido. 

O desenvolvedor da área poderá repassar unidades, recebendo parte do valor cobrado dos novos franqueados.

Há, ainda, outro tipo de franquia que costuma ser um bom teste para empreendedores novos. Trata-se da microfranquia, que se caracteriza por:

  • Baixo investimento inicial, não ultrapassando R$ 90 mil;
  • Operação simplificada e com custo mais baixo;
  • Sem exigência de ponto comercial;
  • Retorno mais breve do capital investido;
  • Apoio do franqueador.

Exemplos de microfranquia são:

Antes de assinar qualquer contrato, é essencial que o candidato a franqueado avalie se o seu perfil e experiência se enquadram ao modelo de franquia. 

Além do investimento inicial, algumas redes exigem participação direta do franqueado no dia a dia da empresa e é preciso analisar se ele tem essa disponibilidade.

Vantagens e desvantagens do Sistema de Franquias

Seja para o franqueado ou o franqueador, esse modelo apresenta vantagens e desvantagens. Cabe a todas as partes avaliarem com cautela essas questões para garantir que o negócio será lucrativo.

Vantagens

Possibilidade de abrir um negócio consolidado

O franqueado pode usufruir das vantagens competitivas já estabelecidas pela marca, uma vez que os serviços e/ou produtos já foram testados e são de conhecimento do público-alvo.

A credibilidade da marca também é importante na hora de adquirir produtos e equipamentos, por exemplo. Com um cadastro financeiro respeitável, é possível negociar preço, prazos e condições especiais.

Contar com o apoio do franqueador

A probabilidade do franqueado obter sucesso é maior do que as chances de êxito ao abrir um negócio independente. Isso porque a rede disponibiliza todos os treinamentos e orientações necessários para que a operação ocorra da melhor forma possível.

Garantia de mercado

Antes de iniciar qualquer plano de expansão, o franqueador avalia:

  • Perfil do cliente;
  • Melhor região para instalar suas unidades;
  • Estratégias dos concorrentes.

Logo, as informações relevantes são todas captadas para que o franqueado tenha a garantia de estar fechando o melhor negócio.

Essa análise também é imprescindível para o franqueador, pois evita que perca dinheiro e que a sua marca seja afetada de alguma forma.

Existência de um plano de negócio

Não são poucos os pequenos empreendedores que não têm conhecimento sobre os fatores sociais e econômicos que podem influenciar em uma empresa. Com o Sistema de Franquias, o plano de negócio é entregue pronto, reduzindo os riscos financeiros.

Planejamento prévio dos custos de abertura

Em uma franquia formatada, o franqueador já tem as informações relativas aos custos necessários para realizar o projeto arquitetônico, adquirir os equipamentos e obter os primeiros insumos, entre outros.

Apesar de ser uma previsão, o franqueado consegue iniciar o projeto sabendo dos custos que terá para iniciar os trabalhos na sua unidade. Com isso, é possível se planejar financeiramente e evitar problemas de fluxo de caixa.

Independência jurídica e financeira

Apesar do franqueado não ter total autonomia sobre o seu negócio, ele possui independência jurídica e financeira. Isso significa que ele deve possuir sua própria razão social e realizar os investimentos que forem mais apropriados.

Economia de escala

Como os custos com propaganda são rateados entre todos os franqueados, não é preciso investir em ações de marketing. A qualidade e o formato de propaganda ficam sob responsabilidade do franqueador.

Possibilidade de trabalhar com produtos novos constantemente

O franqueador fica responsável por pesquisar, desenvolver e testar novos produtos ou então aperfeiçoar os que já possui. Desta forma, o franqueado tem a garantia que contará sempre com lançamentos e produtos de qualidade.

Para o dono da rede, isso garante que continuará tendo o controle do que é vendido por todas as unidades. Ou seja, ele continua sendo o detentor das ideias.

Desvantagens

Pouca flexibilidade

No Sistema de Franquias, o controle das operações é do franqueador. Para ele, isso é uma vantagem, pois garante que serão cumpridas as obrigações e deveres em prol do negócio. Para o franqueado, porém, isso pode ser um problema, à medida em que não pode inovar e criar ações de forma independente.

Impossibilidade de escolher o local desejado

Apesar do franqueado poder sugerir locais que considera mais apropriado para a instalação do seu ponto de venda, a decisão final é do franqueador – mediante análise de mercado. Isso significa que há chances da pessoa ter que atuar em uma região mais distante.

Risco de ocorrerem falhas no sistema

Existem redes de franquias menos organizadas que outras, o que pode ser um problema. Isso significa que podem ocorrer erros operacionais, descumprimento do contrato e até perda de qualidade e pouca inovação dos produtos comercializados. Por este motivo é tão importante analisar com cautela as empresas.

Como abrir uma franquia?

Se o seu objetivo é abrir uma franquia, criamos um passo a passo para que você não erre nesse processo. 

Confira!

  1. Pesquise quais são os segmentos de franquia que existem no Brasil e escolha aquele que se adapta ao seu perfil. Lembre-se de estudar as tendências de mercado, para saber se o setor está em crescimento;
  2. Selecionado o segmento e as empresas possíveis, avalie todas as taxas que a franquia impõe para que funcione. Com isso, compare com o seu poder financeiro, deixando margem para os primeiros meses de funcionamento. Lembre-se que pode demorar até 36 meses para ter retorno do investimento inicial;
  3. Leia com calma a Lei de Franquias, para entender seus direitos e deveres;
  4. Escolhida a franquia desejada, entre em contato com os responsáveis e tire todas as suas dúvidas. Demonstrando interesse, o franqueador inicia a análise de mercado, determinando o melhor local para a abertura da unidade;
  5. Antes de assinar o contrato, exija a Circular de Oferta de Franquia para ter ciência de todas as questões legais, financeiras e operacionais relacionadas ao negócio;
  6. Com todas as informações devidamente analisadas, é hora de assinar o contrato e iniciar os processos de abertura em si, o que envolve o projeto arquitetônico da loja, a contratação de funcionários, entre outros.

Resumo: o que você viu neste conteúdo?

O Sistema de Franquias é um modelo de negócio que vem atraindo novos investidores anualmente. Segundo pesquisas, aumentou em 5,1% o número de unidades em operação no país em 2019, enquanto o faturamento cresceu 7%, se comparado ao ano anterior.

Existem vários tipos de franquias, cujas características variam de acordo com a quantidade de unidades abertas e o custo inicial. Além disso, esse modelo apresenta vantagens e desvantagens, o que torna imprescindível avaliar todas as informações com cautela.

Nesse processo de análise, principalmente na questão contratual, é importante contar com a ajuda de um especialista, como a Peduti Advogados. Desta forma, as chances de fechar o melhor negócio são muito maiores.

E, além de auxiliar desde a análise do projeto, ter um apoio especializado trará mais segurança e confiança ao longo de todo caminho. Com isso, você não terá dores de cabeça e poderá focar no que importa, fazer sua franquia ter sucesso! 

Ficou interessado? Entre em contato conosco e converse com um dos nossos especialistas.

“Se quiser saber mais sobre este tema, contate o autor ou o Dr. Cesar Peduti Filho.”
“If you want to learn more about this topic, contact the author or the managing partner, Dr. Cesar Peduti Filho.”

Recommended Posts
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.