fbpx
 In Blog, Startup

Nos últimos anos, o empreendedorismo brasileiro vem passando por um verdadeiro boom de startups. Para você ter uma ideia, em 2019, o número de startups no Brasil triplicou e passou de 12 mil, o que representa um aumento de mais de 200% entre 2015 e 2019.

E mais: o país está na 20ª posição do ranking mundial de startups, um levantamento que considera a quantidade e a qualidade das empresas e do ecossistema de inovação.

Contudo, apesar do cenário promissor, é importante ter em mente o outro lado da moeda. Segundo um estudo realizado pelo Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral, o índice de mortalidade das startups brasileiras não é animador, sendo que pelo menos 75% dessas empresas morrem em um tempo menor ou igual a treze anos.

E são várias as causas para isso, desde problemas de relacionamento entre os sócios até o simples fato de que grande parte das startups ignora os problemas reais do consumidor.

Diante desse contexto, saiba que, para abrir uma startup, é fundamental ter planejamento e pesquisas cuidadosas sobre o assunto.

Para ajudar você nesse processo, preparamos este artigo com tudo sobre startup que você precisa saber. Continue a leitura e confira!

O que é uma startup?

Hoje em dia, muito se fala em startup. Mas você sabe o que realmente caracteriza uma empresa desse tipo? O termo começou a ser usado no final da década de 90 e início dos anos 2000, também conhecida como a era da informação.

Apesar de existirem diferentes interpretações para esse conceito, uma startup conta com algumas características básicas que a diferenciam dos negócios tradicionais.

Sendo assim, uma startup é uma empresa geralmente em estágio inicial, com um modelo de negócio repetível e escalável, que atua em um cenário de extrema incerteza e está essencialmente ligada à inovação.

A inovação é, inclusive, um dos seus atributos principais, sem o qual uma startup não é caracterizada como tal. Mas vale lembrar que isso não significa necessariamente que toda startup deve usar tecnologia ou ser um negócio digital.

O fato é que a tecnologia é uma ferramenta praticamente indispensável hoje. Por isso, a característica tecnológica acaba se associando tão fortemente às startups.

Como funciona uma startup?

Tendo como base esse conceito inicial, vamos explicar com mais detalhes as características desse tipo de empresa. Assim, você entenderá melhor como funciona uma startup. Veja!

Modelo de negócios inovador

Para estruturar o modelo de negócios de uma startup, não basta pensar apenas no produto propriamente dito, mas em como ele gera valor e traz lucratividade.

Assim, deve-se considerar como o produto é oferecido, de que maneira é feito, qual é o seu diferencial, por que é importante para o cliente, como soluciona a dor do público e de que forma é rentável.

Nas startups, o modelo de negócios tem como foco desenvolver uma proposta inovadora. Para isso, deve ser dinâmico, em contínua transformação e em busca de validação.

Repetitividade e escalabilidade

Essas duas características também são essenciais para o funcionamento de uma startup. Inclusive, sem elas, uma empresa desse tipo pode nem sobreviver por muito tempo. A ideia é atingir um bom número de clientes de forma rápida e com baixos custos de manutenção.

Para ser repetível, o negócio deve entregar o mesmo serviço ou produto em uma escala potencialmente ilimitada, sem que isso impacte na sua disponibilidade ou gere necessidade de adaptações.

E, para ser escalável, deve crescer sem que isso aumente os custos ou interfira no modelo de negócios, colaborando para uma alta margem de lucros.

Cenário de extrema incerteza

Outro ponto importante é que uma startup funciona em um ambiente de incertezas. Sair da caixa, fugir do convencional, ser disruptivo – tudo isso pode ser a chave do sucesso, mas tem um preço: o risco.

Dessa forma, é difícil saber se uma ideia vai dar certo ou se o projeto realmente funcionará. Por isso, é fundamental validar o produto para provar sua viabilidade e sustentabilidade.

Tipos de startups

As startups também podem funcionar conforme diferentes tipos de negócio, tais como:

  • Business to Business (B2B): são startups que vendem para empresas, e não para o consumidor final.
  • Business to Consumer (B2C): nesse tipo de mercado, as startups fornecem um produto ou serviço diretamente para o cliente final.
  • Business to Business to Consumer (B2B2C): aqui, as startups fazem uma parceria de negócio com outras empresas, mas visando a venda ao consumidor final.

Nichos de atuação

As startups também podem operar nos mais diversos nichos. Alguns dos mais comuns são:

  • FinTech (mercado financeiro);
  • HealthTech (área da saúde e da medicina);
  • EdTech (área da educação);
  • LegalTech ou LawTech (área do direito).

Como abrir uma startup?

Ok, você já sabe o que é e como funciona uma startup. Mas, como tirar sua ideia do papel e colocar o projeto para funcionar? Aqui, mostramos passos indispensáveis para você que deseja abrir um negócio. Confira!

tudo sobre startup

1. Desenvolva sua ideia

Sua ideia precisa ser inovadora, escalável, repetível, diferente etc. Mas, lembre-se do principal: ela realmente deve oferecer a solução para uma dor no mercado.

2. Pesquise o mercado

Entenda o seu nicho de atuação, pesquise sobre seus concorrentes e saiba a fundo quem é o seu cliente. Participe também de eventos de empreendedorismo e troque experiências com outros empreendedores. Tudo isso é frutífero para o seu conhecimento de mercado.

3. Elabore um modelo de negócios

Tendo uma ideia bem definida e um profundo conhecimento sobre o mercado, você pode partir para a elaboração do modelo de negócios. Com uma ferramenta como o Canvas, você pode definir elementos essenciais para a sua startup, como segmentos de clientes, proposições de valor, canais, fontes de receita, atividades-chave, estrutura de custos, entre outros.

4. Valide a sua ideia

Antes de lançar sua startup no mercado, faça a validação da ideia. Com o Produto Mínimo Viável (MVP), você cria um protótipo ou uma versão simplificada do seu produto, realiza testes, colhe feedbacks do público e, assim, é possível analisar se seu projeto é realmente viável.

5. Escolha os sócios e a equipe

Escolha um sócio alinhado com os seus objetivos e formalize essa relação em um contrato social – o documento em que se definem todos os direitos e deveres dos sócios. Da mesma forma, o time deve ter boas habilidades para tocar o projeto, e todas as contratações devem ser regularizadas.  

6. Faça tudo conforme a legislação

Lembre-se de que, por mais longe do tradicional que uma startup esteja, ela ainda é uma empresa e, portanto, deve seguir as conformidades legais. Para abrir a sua, ela deve ter um CNPJ e ser registrada nos devidos órgãos, como Receita Federal e Junta Comercial.

7. Busque investimento

Saiba que conseguir um investimento será fundamental para que você consiga alavancar seu projeto. Por isso, monte um bom pitch e procure investidores-anjos, aceleradoras, incubadoras, crowdfunding e demais formas de captação de recursos.

8. Crie um bom planejamento

Jamais se esqueça de que, para uma empresa sobreviver, é preciso um bom planejamento estratégico. Para isso, defina os objetivos do projeto, cuide da contabilidade e avalie as melhores opções de investimento para fazer a startup crescer. Assim, você estará muito mais preparado para abrir o seu negócio.

Vale a pena abrir uma startup?

Sabendo de tudo isso, você deve estar se perguntando: será que vale mesmo a pena apostar em uma startup? Como falamos anteriormente, esse nicho do ecossistema de empreendedorismo cresce cada dia mais; mas, ao mesmo tempo, a área tem seus desafios – e que precisam ser considerados.

Assim, para você que ainda está em dúvida se é isso mesmo o que deve fazer, vamos mostrar alguns pontos positivos e negativos de abrir uma startup. Veja, a seguir!

Vantagens

Viralização

Ao inovar, sua startup pode oferecer novas maneiras de atender a uma demanda ou de resolver uma dor. Isso significa maior potencial e facilidade de adesão do público ao seu produto, podendo levar sua startup à viralização ou até mesmo ao status de empresa unicórnio.

Baixos custos

Um dos pontos positivos de uma startup é que ela é pautada em um modelo enxuto. Com isso, é possível reduzir custos, otimizar o uso dos recursos e ganhar eficiência. Além disso, para começar um negócio desse tipo, você não precisa de muito, já que a validação da ideia pode ser feita de maneira econômica e simplificada.

Transformação

Uma solução inovadora não é vantajosa só para o negócio, mas para toda a sociedade. Afinal, uma startup gera valor para as pessoas, resolve problemas antigos do consumidor, ajuda no desenvolvimento da população e oferece melhorias transformando a vida de todos.

Desvantagens

Riscos e incertezas

Como vimos, uma startup é um investimento de alto risco. Ao operar em um cenário de extrema incerteza e que exige alta dinamicidade, não é possível enxergar com clareza se o negócio vai dar certo ou se vai ter sustentabilidade no mercado ao longo dos anos.

Escalabilidade e replicabilidade

Aqui, não é necessariamente uma desvantagem, mas um desafio – que, se superado, pode se tornar uma grande vantagem. O fato é que encontrar um modelo escalável e replicável para aumentar os lucros – sem aumentar os custos – não é tão fácil.

Colocando na balança

É importante mencionar ainda que, além de avaliar os prós e contras, você deve analisar o cenário político-econômico antes de lançar uma startup.

De um lado, é preciso considerar que o mercado é extremamente aquecido. Para você ter uma ideia, em 2019, o investimento em startups no Brasil cresceu 80% e chegou a US$ 2,7 bilhões.

De outro, é importante avaliar se o cenário político-econômico está favorável:

  • O momento é bom?
  • Uma crise representa um obstáculo ou uma oportunidade?
  • Sua ideia terá força no mercado?
  • Seu produto tem diferenciais diante da concorrência?

Saber as respostas para essas perguntas é essencial a fim de reduzir riscos e começar o negócio com o pé direito.

O que preciso saber sobre legislação para startups?

Como dissemos anteriormente, um dos primeiros passos para abrir uma startup é garantir a conformidade legal da empresa. Para ler mais sobre isso, veja algumas dicas importantes:

  1. Acompanhe as normas vigentes, estude a legislação da sua área de atuação e tenha conhecimento das resoluções de órgãos específicos.
  2. Usufrua de programas que facilitam a criação de startups, como o Inova Simples.
  3. Escolha o tipo jurídico da startup, como responsabilidade limitada, Eireli ou Sociedade Anônima, por exemplo.
  4. Formalize a relação entre os sócios e/ou investidores por meio da elaboração de um contrato social e memorando de entendimentos.
  5. Formalize o negócio por meio de registro na Junta Comercial do seu estado, CNPJ, e órgãos específicos relacionados à sua atividade, além da obtenção de autorização, permissão ou licença, caso necessário.
  6. Escolha o regime de tributação mais adequado à empresa, tal como Simples Nacional, Lucro Presumido ou Lucro Real.
  7. Proteja sua ideia, seu nome e sua marca por meio de registro no INPI e fique atento aos benefícios para startups, como o exame prioritário de patentes.

Em relação a esse último ponto, você precisa ter em mente que sua marca é um ativo valioso da startup. Ela é a identidade do seu negócio, aquilo que torna seu nome único no mercado e distingue o seu produto ou serviço dos outros disponíveis.

Ao fazer o registro da marca, você garante direito de uso e propriedade exclusivos, além de protegê-la de usos indevidos por terceiros. Inclusive, ganha credibilidade dos investidores e confiança de clientes e parceiros. Ou seja, uma startup com marca registrada conta com uma forte vantagem competitiva no mercado.

Agora que você já sabe tudo sobre startup, lembre-se de analisar com calma a viabilidade do negócio, pesquisar o nicho de atuação e fazer um bom planejamento.

E saiba que você sempre pode contar com uma assessoria jurídica ao longo das etapas do empreendimento, a fim de manter suas atividades dentro da lei, fazer as melhores escolhas tributárias e contábeis e garantir segurança jurídica para o seu negócio.

Tudo isso será crucial para o sucesso de sua startup!

Se quiser saber mais sobre este tema, contate o autor ou o Dr. Cesar Peduti Filho.

If you want to learn more about this topic, contact the author or the managing partner, Dr. Cesar Peduti Filho.

Recent Posts
Contact Us

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.